0800-600-9595
(44) 3025-9595
Instituto Mercosul e SVN Investimentos fomentam comércio exterior

O câmbio é apontado pelas empresas como uma das maiores dificuldades de acesso ao comércio exterior. É o que aponta uma pequisa feita pelo Departamento de Pesquisa e Estatística (Depea), da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM). Por isso, o Instituto Mercosul firmou parceria com a SVN Investimentos, que possui uma plataforma para fechamento de câmbio de importação e exportação, sem cobrança de tarifas.

Por meio da parceria, as empresas de Maringá e região têm um canal direto para tirar dúvidas e acompanhar a compra e venda de moedas estrangeiras. Entre os pontos sensíveis para fechamento de câmbio estão os custos, o operacional e o ‘timing’ de mercado, como explica o head de câmbio da SVN Investimentos, Renan Ferreira Mazzo.

“O primeiro ponto que os importadores e exportadores geralmente têm dificuldade é em relação aos custos abusivos cobrados por muitas instituições financeiras. As operações realizadas por meio da SVN têm tarifa isenta e taxa abaixo da média do mercado. Além disso, empreendedores que estão iniciando operações com o comércio exterior têm dificuldade para operacionalizar os fechamentos de câmbio, não sabem como solicitar cotações, quais documentos devem ser enviados etc. A mesa de câmbio da SVN ajuda nesse tipo de demanda, auxiliando o cliente em todas as etapas do fechamento. Outro ponto diferencial é em relação às oportunidades, já que o mercado de câmbio tem volatilidade alta. Os profissionais da SVN atualizam os clientes sobre os melhores momentos para realizar remessa, tanto de envio quanto de recebimento do exterior”, detalha.

O assessor de investimentos da SVN, Milton Milani, destaca que a parceria com beneficiará principalmente as pequenas e médias empresas. “O objetivo é levar um produto que boa parte dos clientes do Instituto Mercosul tem, mas com um custo bem menor. O convênio beneficia principalmente os pequenos e médios empresários que muitas vezes pagam caro no câmbio, o que reduz a margem de lucro. Vamos reduzir os custos de importação e exportação para as empresas, já que a SVN não tem tarifas de fechamento de câmbio”, reforça.

Para o presidente do Instituto Mercosul, Aluízio Andreatta, "a parceria tem o objetivo de facilitar a operacionalização dos fechamentos de câmbio de exportação e importação, com significativa redução dos custos para as operações realizadas com a SVN, por meio do Instituto Mercosul. Estamos preparados para ajudar os empresários a reduzir custos para que suas empresas sigam mais fortes no mercado", frisa. 

Os interessados podem entrar em contato com a equipe do Instituto Mercosul por WhatsApp (44) 3025-9613. Mais informações pelo site www.institutomercosul.org.br

Instituto ACIM realiza Festival e Clínica de Tênis em Sarandi

Com o objetivo de fomentar a prática esportiva, o Instituto ACIM vai realizar o “Festival e Clínica de Tênis ACIM” com os jovens do Projeto Ponte, de Sarandi. Será no dia 31 deste mês, um sábado, na chácara Asael (rua Francisco de Almeida, 507, Jardim Verão). A ação contará com profissionais que vão compartilhar orientações sobre o esporte, suas regras e uso de equipamentos.

Atendendo às medidas de prevenção ao coronavírus, o festival será realizado em dois períodos (manhã e tarde), ao ar livre, com distanciamento e com turmas pequenas, garantindo a segurança dos participantes e permitindo melhor aproveitamento dos professores.

“Cumprindo seu papel de fomentar ações sociais, o Instituto ACIM promoverá esse evento em apoio ao Projeto Ponte, de Sarandi, que realiza um importante trabalho de transformar vidas por meio do tênis de campo. No festival, os professores vão compartilhar suas experiências com esses jovens, contribuindo com o desenvolvimento de cada um. Nosso objetivo é termos uma escolinha de tênis com viés social e integrativo no futuro”, explica a presidente do Instituto ACIM, Nádia Felippe.

O Festival e Clínica de Tênis ACIM está alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, reforçando o ODS 3 (Saúde e Bem-estar) por meio da prática de esportes e da qualidade de vida.

Instituto ACIM

Criado pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), o Instituto ACIM é voltado para as responsabilidades sociais da entidade e para incentivar as empresas a fazer o mesmo. Entre os objetivos do instituto estão: elaborar projetos, assessorar empresas na área de projetos socioambientais, incentivar a contribuição à responsabilidade social por meio de renúncia fiscal e a capacitação/certificação de empresas sustentáveis.

“Integrando líderes empresariais, o Instituto ACIM desenvolve ações e projetos com o objetivo de gerar um novo olhar sobre temas sensíveis e relevantes de Maringá e região”, reforça a presidente do instituto.

Para obter mais informações sobre o Festival e Clínica de Tênis ACIM, entre em contato pelo e-mail: gestao@institutoacim.org.br

Palestra da ACIM discutirá lei da liberdade econômica

Instituída para reduzir a burocracia e garantir mais segurança jurídica nos negócios, além de estimular a geração de empregos, a lei da liberdade econômica será tema de palestra da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), com o convidado Paulo Uebel. O evento vai ocorrer na segunda-feira (dia 19), às 19 horas, pelo canal ACIM Maringá no YouTube.

Uebel foi Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. É bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, mestre em Administração Pública pela Columbia University, em Nova York, e atualmente é presidente do Conselho de Administração da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (CODEMGE) e do Conselho de Administração da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG). 

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, também estará no evento e comentará a recente aprovação da lei municipal de liberdade econômica.

Sobre a lei
Sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em setembro de 2019, a Lei Nº 13.874 define critérios que protegem a livre iniciativa econômica e diminuem a participação do Estado como agente de intermediação e regularização, desburocratizando processos na criação de empresas e possibilitando o desenvolvimento do mercado.

Certificação para Selo ODS pode ser in company

O Instituto ACIM oferece a possibilidade de realizar a certificação para o Selo ODS 2021 in company, ou seja, diretamente para os colaboradores da empresa, de forma online ou presencial. O modelo já foi adotado pela GTFoods, Somaco e Cocamar para engajar a equipe em projetos de transformação. 

Durante o curso são abordados os seguintes temas: construção de uma estratégia de sustentabilidade; imersão nos ODS; cases de projetos; workshop para construção de projetos e indicadores; mapeamento de práticas e treinamento para certificação.

O curso é realizado em quatro encontros, além da assessoria e auditoria para a certificação, que são agendadas de acordo com a disponibilidade de cada empresa participante. As inscrições vão até agosto. Mais informações pelo e-mail gestao@institutoacim.org.br ou pelos fones (44) 99977-1376 e (44) 99739-9515.

O Instituto ACIM também oferece treinamento online e em grupo com várias empresas para obter a mesma certificação. Dez companhias participaram da primeira turma e estão abertas as inscrições para a segunda turma, inclusive com subsídio de 50% do Sebrae.

O objetivo do Selo ODS é treinar, certificar e reconhecer empresas comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). As empresas serão reconhecidas por suas práticas sustentáveis relacionadas aos ODS e o impacto positivo de seus projetos e ações.

Empresas comprometidas com os 17 ODS receberão o Selo Ouro, as que atenderem entre 8 e 16 objetivos receberão Selo Prata, e as que atenderem entre 2 e 7 ODS receberão Selo Bronze. O selo pode ser utilizado nos materiais de divulgação das certificadas. A cerimônia de premiação acontecerá junto ao Summit Pacto Global Signatários, em 25 de outubro.

Em evento online, ACIM homenageará Forças de Segurança

Reconhecida como uma das melhores cidades brasileiras para viver, Maringá tem como um dos diferenciais, para atingir essa conquista, o trabalho consistente e eficiente das forças de segurança pública. Por isso, a ACIM fará uma justa homenagem a Forças de Segurança que fizeram história em nossa cidade. Será na próxima segunda-feira (dia 12), às 19h, numa cerimônia online, com transmissão pelo canal da ACIM Maringá no Youtube e no Facebook. 

Serão homenageados o tenente-coronel Márcio Antônio dos Santos, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Paraná; coronel Carlos Alberto Rodrigues Assunção, que responde pelo 3º Comando Regional da Polícia Militar do Paraná; tenente-coronel Adriano Barbosa, comandante do 5º Grupamento de Bombeiros; Adão Wagner Loureiro Rodrigues, delegado-chefe da 9a Subdivisão Policial de Maringá; tenente-coronel Ademar Carlos Paschoal, subcomandante do 3º Comando Regional da Polícia Militar do Paraná; e Ronaldo de Goes Carrer, delegado-chefe da Delegacia de Polícia Federal em Maringá.

O evento terá os patrocínios de Arilu Distribuidora, Companhia Sulamericana de Distribuição (CSD), Conseg (Conselho Comunitário de Segurança), Cooper Card, Unimed e Santa Rita Humana Saúde.

Maringá tem aumento de 16,2% nas exportações e 35,2% nas importações no primeiro semestre

No primeiro semestre deste ano, as exportações movimentadas por Maringá somaram US$ 1.318,73 bilhão. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi registrado US$ 1.134,93 bilhão, houve um aumento de 16,2%. O município continua ocupando o 2º lugar no Paraná no ranking de exportações e o 16º no Brasil. 

Já as importações dos primeiros seis meses do ano somaram US$ 217,23 milhões em Maringá, um aumento de 35,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados US$ 160,066 milhões. A cidade ocupa o 7º lugar no Paraná no ranking de importações e o 106º lugar no País. 

De janeiro a junho, a balança comercial de Maringá somou US$ 1.101,5 bilhão, um acréscimo de 13% em relação ao primeiro semestre do ano passado (US$ 974,26 milhões).

Produtos

Os cinco principais produtos exportados por Maringá no primeiro semestre foram: soja (76%); milho (6,7%); açúcares de cana ou de beterraba e sacarose quimicamente pura, no estado sólido (5,8%); tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja (4,4%) e carnes e miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas (3,2%).

Já os cinco principais produtos importados no período foram: díodos, transístores e dispositivos semelhantes com semicondutores, dispositivos fotossensíveis semicondutores, incluídas as células fotovoltaicas e similares (53%); transformadores elétricos, conversores elétricos estáticos, bobinas de reactância e de auto-indução (12%); partes e acessórios (exceto estojos, capas e semelhantes), reconhecíveis como exclusiva ou principalmente destinados às máquinas e aparelhos das posições (2,7%); adubos minerais ou químicos, potássicos (2%) e circuitos integrados e microconjuntos eletrônicos (2%).

Países

Os cinco principais compradores de produtos maringaenses no primeiro semestre foram: China (US$ 944 milhões, participação 72%); Irã (US$ 58,1 milhões, participação 4,4%); Coréia do Sul (US$ 48,5 milhões, participação 3,7%); Bangladesh (US$ 41,7 milhões, participação 3,2%) e Argélia (US$ 31,8 milhões, participação 2,4%).

Em relação aos fornecedores de Maringá, os cinco principais foram: China (US$ 183 milhões, participação 84%); Rússia (US$ 7,04 milhões, participação 3,2%); Vietnã (US$ 4,69 milhões, participação 2,2%); Índia (US$ 3,21 milhões, participação 1,5%) e Paraguai (US$ 2,46 milhões, participação 1,1%).

Fonte: Instituto Mercosul, com dados da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint).

Online, Copejem Business abordará saúde mental

Com o tema ‘saúde mental e ansiedade’, nesta quinta-feira (dia 8) terá nova edição do Copejem Business, realizado pelo Conselho de Jovens Empresários, da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM). Transmitido pelo canal do Copejem no Youtube, o evento será às 19 horas, com participação gratuita, mas é preciso se inscrever em https://www.sympla.com.br/copejem-business-2021---ansiedade-no-ambiente-de-trabalho__1262559

O tema será discutido por Vinícius Romagnole (foto), que é psicólogo, historiador e doutorando em Psicologia, com atuação clínica junto a adolescentes e adultos; e por Dione Vojivoda, que é pedagogo, psicólogo e autor do Método Vojivoda de Concentração. Os dois discutirão ansiedade no ambiente de trabalho.

Força do associativismo será discutida por líderes em mesa-redonda da ACIM

Com cooperativas e associações fortes, Maringá poderá receber o título de Capital Nacional do Associativismo. E o assunto será tema de uma mesa-redonda realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) nesta segunda-feira (dia 5), com transmissão às 19 horas pelo canal ACIM Maringá no Youtube e @acim.maringa no Facebook.

O evento online terá a participação dos principais líderes de Maringá, do cooperativismo e do senador Flávio Arns, que é autor do projeto de lei que propõe o título de capital nacional do associativismo para Maringá. Estão confirmadas as participações de José Roberto Ricken (Ocepar), Divanir Higino da Silva (Cocamar), Durval Francisco dos Santos Filho (Unimed), Luiz Ajita (Sicoob Metropolitano), Wellington Ferreira (Sicredi União PR/SP), André Carlos Garcia Vilhegas (Unicampo), Rafael Peters (Unicred), prefeito Ulisses Maia e o presidente da ACIM, Michel Felippe Soares.
O evento terá o patrocínio de Cocamar, Fiep, Maringá Park, Santa Rita Humana Saúde, Sicoob, Sicredi União PR/SP e Unicred.

O projeto de lei 5.289/2019 foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. Maringá contava, em 2018, com nove cooperativas, que tinham 276 mil cooperados, mais de 5 mil funcionários e faturaram R$ 5,7 bilhões.

Com Sebrae, Instituto ACIM inicia treinamentos para Selo ODS

O Instituto ACIM, em parceria com o Sebrae, iniciou nesta semana os treinamentos para a certificação Selo ODS 2021. A capacitação continuará na semana que vem e depois as empresas terão assessoria para os projetos que realizam. Por fim, será agendada auditoria para certificação. Dez empresas participam da primeira turma: Aprimorato Contabilidade; Clean Pool; Da Idea Soluções Inteligentes; Exclusiva Terceirizações e Temporários, Ingá Ecológica; Maringá Park; Nova Inteligência; Patrimonium; Sleder, Marcussu e Advogados Associados; e Suco Prat’s. O objetivo do Selo ODS é treinar, certificar e reconhecer empresas comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). As empresas serão reconhecidas por suas práticas sustentáveis relacionadas aos ODS e o impacto positivo de seus projetos e ações. Durante os treinamentos, elas aprenderão como construir uma estratégia de sustentabilidade; imersão nos ODS; cases de projetos; workshop para construção de projetos e indicadores; mapeamento de práticas e treinamento para certificação. Empresas comprometidas com os 17 ODS receberão o Selo Ouro, as que atenderem entre 8 e 16 objetivos receberão Selo Prata, e as que atenderem entre 2 e 7 ODS receberão Selo Bronze. O selo pode ser utilizado nos materiais de divulgação das certificadas. A cerimônia de premiação acontecerá junto ao Summit Pacto Global Signatários, em 25 de outubro. Já é possível se inscrever para a próxima turma da certificação, que será a última subsidiada pelo Sebrae, com 50% de desconto. O investimento do treinamento online, que custa R$ 1,6 mil, está por R$ 800 por empresa. As inscrições podem ser feitas pelo https://www.sebraepr.com.br/loja/produtos/tp_online_curso_gestao_da_sustentabilidade_/122994. Mais informações pelo e-mail gestao@institutoacim.org.br, WhasApp (44) 99977-1376 ou (44) 99739-9515.

Micro e pequenas empresas podem se inscrever em certificação do Selo ODS

O Instituto ACIM, em parceria com o Sebrae, está promovendo o Selo ODS 2021, que tem como objetivo certificar micro e pequenas empresas comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). Ainda é possível se inscrever para a turma que inicia na próxima segunda-feira (dia 28). O investimento do treinamento online para as micro e pequenas empresas era de R$ 1,6 mil. No entanto, a inscrição está com 50% de desconto, já que o Sebrae subsidia R$ 800 de cada empresa. As sessões de treinamento acontecerão em grupos de, no máximo, dez empresas. Os treinamentos abordarão os seguintes temas: como construir uma estratégia de sustentabilidade; imersão nos ODS; cases de projetos; workshop para construção de projetos e indicadores; mapeamento de práticas e treinamento para certificação. O Selo ODS tem o objetivo de conscientizar as empresas acerca da responsabilidade socioambiental; formar líderes e multiplicadores de sustentabilidade; melhorar a gestão de projetos socioambientais, mensurando e monitorando práticas sustentáveis; fomentar projetos que cumpram as metas da Agenda 2030 da ONU e incorporar a sustentabilidade no planejamento e na gestão empresarial. As empresas que são comprometidas com os 17 ODS recebem o Selo Ouro, as que atendem entre oito e 16 objetivos recebem Selo Prata, e as que atendem entre dois e sete ODS recebem Selo Bronze. O selo pode ser utilizado nos materiais de divulgação das empresas certificadas. A inscrição para a certificação deve ser feita pelo https://www.sebraepr.com.br/loja/produtos/tp_online_curso_gestao_da_sustentabilidade_/122994. Mais informações pelo e-mail gestao@institutoacim.org.br ou WhasApp: (44) 999771376 ou (44) 997399515. ODS Os 17 ODS da ONU são: erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; água potável e saneamento; energia limpa e acessível; trabalho decente e crescimento econômico; indústria, inovação e infraestrutura; redução das desigualdades; cidades e comunidades sustentáveis; consumo e produção responsáveis; ação contra a mudança global do clima; vida na água; vida terrestre; paz, justiça e instituições eficazes; e parcerias e meios de implementação.

Obras de ampliação do aeroporto de Maringá estão na fase final

As obras de ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, de Maringá - que passará de 2,1 mil metros para 2,380 metros - estão em fase final. O projeto também inclui ampliação de pátios, da Seção Contra Incêndio (SCI) e inserção de pista de taxiamento de aeronaves. Com a nova estrutura, somada à concessão do Terminal de Cargas (Teca) à empresa mineira Bhzlog, será viabilizado o retorno de operações de cargas internacionais. “Estamos finalizando as obras de ampliação da pista agora, em junho. Nosso projeto prevê a internacionalização de cargas, que já será uma realidade nos próximos meses, resgatando nossa região como polo logístico, formando um grande hub”, destaca o superintendente, Fernando Rezende. O aeroporto também vai ganhar um terminal de passageiros de aproximadamente oito mil metros quadrados, o dobro do tamanho do atual. “Já estamos com o projeto de ampliação do terminal de passageiros, que está sendo desenvolvido pela Infraero. Esse recurso também será feito por meio da Secretaria de Aviação Civil (SAC) e vai duplicar o tamanho do nosso terminal com a instalação de pontes de embarque, escadas rolantes e mais elevadores. Estamos prevendo ainda a internacionalização de passageiros para os próximos dois anos”, acrescenta. Além disso, a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) enviará novos equipamentos para a Torre de Controle, avaliados em R$ 10 milhões, que serão instalados até o final do ano; e o ILS, nova estação meteorológica que será implantada no primeiro semestre de 2022, avaliada em R$ 20 milhões. Entre reformas e novos equipamentos, serão investidos cerca de R$ 150 milhões, oriundos do Governo Federal. De acordo com o presidente do Instituto Mercosul, Aluizio Andreatta, “as reformas no aeroporto vão garantir a retomada das operações de comércio exterior em Maringá, contribuindo para recolocar a cidade no mapa do comércio exterior brasileiro”. Ao longo de sua história, o aeroporto de Maringá passou por diversas obras e melhorias. Em 2008 foi instalada a Torre de Controle, um dos mais modernos sistemas de controle de tráfego aéreo do Brasil. Em 2010 o aeroporto foi elevado à categoria 7 pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), indicando a capacidade de combate a incêndios de grande porte, e no mesmo ano foi inaugurado o novo pátio, que passou a ter 12 posições de aeronaves. Esses dois fatores tornaram possível a operação de aviões cargueiros no local. Além disso, em dezembro do ano passado, ocorreu a interdição total do aeródromo por 15 dias para reconstrução do pavimento asfáltico da pista de pouso e decolagem, bem como melhorias que aumentaram o índice de resistência.

Ver mais

ACIM - ASSOC. COM. E EMPRESARIAL DE MARINGÁ, CNPJ 79.129.532/0001-83, RUA BASÍLIO SALTCHUCK, 388 CEP 87.013-190 CENTRO - MARINGÁ PR

Cookies: nós guardamos estatísticas de visita para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.